[CÂMARA] Sessão Especial marca abertura da I Semana de Desenvolvimento Celso Furtado

Com propositura da Vereadora Jô Oliveira (PCdoB) acontece nesta terça-feira, 28, a partir das 10h, na Câmara Municipal de Campina Grande, uma Sessão Especial em alusão aos 101 anos de nascimento de Celso Furtado e para debater alternativas socioeconômicas para a cidade. A sessão marca a abertura da I Semana de Desenvolvimento Celso Furtado e contará com representantes do poder público e da sociedade civil organizada.

Estarão presentes de forma presencial ou remota: a jornalista, tradutora, sócia fundadora do Centro Internacional Celso Furtado e viúva do economista, Rosa Freire D’Aguiar; o pós-doutor e professor da UEPB, Cidoval Morais; o representante do movimento sindical, Antonio Pereira; o presidente do Observatório Social do Nordeste e Arcebispo de Natal, Dom Jaime Vieira Rocha; o senador Veneziano Vital do Rêgo; o presidente do Centro Internacional Celso Furtado, Roberto Saturlino Braga; a representante da Articulação do Semiárido (ASA), Maria da Gloria Batista; o integrante do Levante Popular da Juventude, Paulo Roberto; e o reitor da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), Antonio Fernandes Filho.

Para a vereadora Jô Oliveira, o momento será de grande importância por reunir diversos atores sociais que podem contribuir com o desenvolvimento do município, estimulando o debate e a construção de ações conjuntas.

“Nosso trabalho sempre é embasado pelo diálogo, pela pesquisa, pela consulta a diversos setores da sociedade envolvidos com aquela pauta que pretendemos propor. A Semana Celso Furtado, e a sessão especial que marca o início dela, serão mais um desses espaços de diálogo e de construção conjunta que com certeza poderão enriquecer nosso trabalho legislativo e nos auxiliar a pensar em possibilidades para o nosso município, sobretudo dentro das nossas ações na Câmara Municipal”, destacou.

A I Semana Celso Furtado é uma atividade promovida pelo mandato da vereadora Jô Oliveira e busca estimular o diálogo entre o parlamento e diversos atores do município de Campina Grande, além de prestar homenagem ao Economista e intelectual paraibano. A semana acontecerá de 28 de setembro a 01 de outubro, e além da sessão especial, contará com uma extensa programação, com debates e atividades culturais.

A sessão especial que marca o início da I Semana de Desenvolvimento Celso Furtado pode ser acompanhada pelo youtube.com/camaracgoficial e as demais atividades poderão ser acompanhadas pelas redes sociais da vereadora Jô Oliveira, onde a população em geral poderá participar e contribuir com esses debates.

Confira a programação:

Imagem divulgação

Celso Furtado – natural de Pombal/PB, trabalhou na Fundação Getúlio Vargas (FGV), fez parte da Comissão Econômica para a América Latina (CEPAL), sendo nomeado Diretor de Desenvolvimento, e participou do convênio entre o CEPAL e o BNDE, cujo Grupo Misto elaborou um trabalho que serviria de base para o Plano de Metas, estabelecido pelo governo de Juscelino Kubitschek.

Foi nomeado, em 1960, superintendente da Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (SUDENE), órgão criado no Governo de Juscelino Kubitschek, e que teve suas bases durante o I Encontro dos Bispos do Nordeste em 1956, que aconteceu em Campina Grande. Na ocasião foi instalado o Grupo de Trabalho pelo Desenvolvimento do Nordeste – GTDN que em 1959 originou a criação da SUDENE.

Em 1962, Celso Furtado assumiu o Ministério do Planejamento, no governo de João Gulart. Com o golpe de 1964, é exilado e perde os direitos políticos por dez anos. Depois da anistia, em 1986, foi nomeado Ministro da Cultura no governo Sarney, criando a primeira legislação de incentivo à cultura. Em 1999, seu livro “O Capitalismo Global” ganhou o Prêmio Jabuti, na Categoria Ensaio.

Criador de uma obra inovadora com uma leitura contemporânea das contradições do capitalismo, o economista foi o único brasileiro indicado ao Prêmio Nobel de Economia, em 2013. Com uma bibliografia de mais de 30 livros, Celso Furtado investigou a mecânica do subdesenvolvimento do país. Faleceu em 2004, mas seu legado permanece até hoje, e sua produção, ideias e trajetória continuam vivas e relevantes para compreensão da sociedade brasileira.

Redação Gabinete Paraíba Assessoria Jô Oliveira

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s