Rafaela Camaraense e Adriano Galdino lançam Parlamento Jovem da Paraíba

Sessão Especial. Foto: Reprodução.

Uma parceria entre o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Juventude, Esporte e Lazer (Sejel), e a Assembleia Legislativa da Paraíba promoveu, nesta quinta-feira (12), uma sessão especial em alusão ao Dia Internacional da Juventude. Na ocasião, foi lançado o Parlamento Jovem da Paraíba, o qual vai oportunizar que estudantes paraibanos conheçam o ambiente legislativo estadual, proponham projetos de lei e tenham à sua disposição outros jovens que serão assessores. 

Participaram do evento, o presidente do Poder Legislativo, Adriano Galdino, além dos deputados Chió Batista e Anísio Maia; a secretária executiva de Juventude, Rafaela Camaraense; e a presidente da Fundação Desenvolvimento da Criança e do Adolescente “Alice de Almeida” (Fundac), Waleska Ramalho. 

A sessão especial, que contou com a apresentação cultural de jovens do sistema socioeducativo com uma música de rap de autoria própria, teve interações de várias lideranças de Juventude, dentre elas representantes das juventudes partidárias, do movimento estudantil, movimento LGBTIA+, quilombolas, movimentos religioso, culturais e comunitário, esporte e lazer, além de outros grupos. Também marcaram presença representantes da Defensoria Pública, do Centro de Integração Empresa Escola (CIEE), do Comitê Intersetorial de Políticas Públicas para Juventude (Coijuv) bem como os gestores municipais, integrantes do Fórum de Gestores Municipais de Políticas Públicas de Juventude da Paraíba (Forjuve).

Na ocasião, o presidente da Assembleia Legislativa e autor do requerimento da sessão especial da juventude, deputado Adriano Galdino, destacou as lutas que enfrentou quando jovem no interior e como a educação foi fundamental para que ele estivesse onde está atualmente e deixou uma fala de encorajamento aos jovens presentes na sessão.

“Quero dizer a vocês, juventude paraibana, que estou muito feliz em estar presente nessa sessão. Vendo vocês, vejo o Adriano lá de trás, quando tinha a mesma idade, quando morava em Pocinhos: a criança Adriano começou a trabalhar com 10 anos, o jovem, que foi garçom no Pocinhos Clube, em marcadinho como empregado, o Adriano que aprendeu a sonhar. Eu queria fazer política por um mundo mais humano, mais justo, mais solidário, mais correto. Quero eu, daqui a dez, quinze anos, cruzar com vocês pela vida afora e, quem sabe, algum de vocês dizer: eu ouvi a sua fala e daquela fala ficou algo que carrego comigo”, relatou.

A secretária executiva de Juventude, Rafaela Camaraense, ressaltou a importância do projeto Parlamento Jovem e da sessão, no sentido da construção de Políticas Públicas para os jovens paraibanos.

“Eu estou muito feliz de estar aqui hoje, porque o presidente Adriano Galdino demonstrou a sensibilidade de pôr em prática o Parlamento Jovem. O lançamento oficial deste programa me deixa muito feliz, muito entusiasmada, é necessário que a juventude paraibana participe da política e eu tenho certeza de que quando a Casa voltar aos trabalhos normais, nós teremos a implementação do Parlamento Jovem”, afirmou.

Ela ainda comentou sobre as audiências públicas que estão sendo realizadas para ouvir as necessidades dos jovens paraibanos.

O deputado Chió, que presidiu a sessão após a saída de Adriano Galdino, destacou a relevância da Sessão do Dia Internacional da Juventude.

“São sessões como essa que nos dão esperança, nos fortalecem; que, apesar dos retrocessos que nós temos, a gente vê esperança e a gente sente aquela força que vem de dentro; vocês nos dão muita força. Vocês não sabem, cada fala dessa de pessoas do movimento de juventude, da educação, saúde, desenvolvimento humano, como nos fortalece para continuar na luta e sonhar um Brasil inclusivo, com a juventude feliz, próspera e com oportunidades”.

A jovem Sam Lima, representante do Levante Popular da Juventude, enfatizou as lutas e conquistas dos movimentos das juventudes no Brasil.

“É importante destacar que a juventude é uma categoria conquistada. A juventude é uma condição social histórica. Não foi sempre na história da sociedade que existiu juventude, então a conquista desse ser juventude parte da necessidade da transição entre a fase da infância e a idade adulta. É preciso compreender a juventude e criar políticas públicas específicas, sobretudo no poder público. A importância de a gente estar debatendo cultura, educação, geração de emprego, extermínio da juventude negra e diversidade. A juventude também tem gênero, também tem raça, orientação sexual, credos diversos. Que a gente possa estar avançando cada vez mais!”

Fonte: SECOM PB

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s