[AMEAÇA] Funcionários da SEMAS quebram cadeados e ameaçam moradores de despejo na ocupação da Cozinha Comunitária do Jeremias

Informações repassadas pelo Comitê Sindical e Popular Contra a Fome, grupo organizado que reúne os movimentos sociais e a população do bairro do Jeremias, que organizam e coordenam as atividades realizadas na ocupação da Cozinha Comunitária do bairro, deram conta que na manhã dessa terça-feira (25), funcionários da Prefeitura de Campina Grande, especificamente da SEMAS, estiveram no local, quebraram cadeados, invadiram a cozinha e deram ordem de despejo aos moradores.

A ocupação do local acontece desde o dia 19 de abril, quando os movimentos sociais organizados e a população do bairro reabriram o local e desde então o grupo tem servido uma média de 8 mil refeições por semana, com o intuito de minimizar a fome e os efeitos da pandemia, como também de cobrar da gestão municipal a reabertura e a responsabilidade da Prefeitura em prestar o serviço para a população. Confira matéria publicada no Gabinete Paraíba, clique aqui.

Cozinha Comunitária do Bairro do Jeremias, ocupada pelos movimentos sociais e moradores do bairro

Segundo as informações, houve uma tentativa de encerramento das atividades no dia de hoje, quando funcionários da SEMAS estiveram no local, retiraram e levaram os cadeados, além de faixas e cartazes ali expostos, onde foi ordenado que as pessoas se retirassem do local, segundo os presentes, houve um início de tensionamento entre as partes e após a chegada de mais membros do Comitê, foi aberto um diálogo e definida a permanência do grupo no local.

O Comitê segue cobrando um posicionamento da gestão do Prefeito Bruno Cunha Lima. Ainda no mês de abril, no dia 27, o movimento realizou um ato em frente ao Gabinete do Prefeito, quando na oportunidade, uma comitiva dos representantes do movimento foi recebida pela Chefia de Gabinete, onde foi discutida a demanda do grupo e a Prefeitura tendo se comprometido em dar uma resolução a situação, encaminhamento esse que segue sem conclusão.

Ainda de acordo com o Comitê, não é a primeira vez que a gestão tenta encerrar as atividades da ocupação da Cozinha Comunitária. Segundo Olímpio Rocha, membro do corpo jurídico do movimento, não há nenhuma ação jurídica que justifique a ordem dada  de despejo pelos funcionários da Prefeitura. O movimento ainda reforça que a ocupação segue forte, mobilizada e reiterando a necessidade do Prefeito Bruno Cunha Lima em dar uma resposta a insegurança alimentar que atinge diversas famílias na cidade.

Confira o vídeo divulgado no perfil do Levante Popular da Juventude, entidade que faz parte da coordenação do Comitê:

Redação Gabinete Paraíba

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s