[REINVINDICAÇÃO] Vereadora Jô Oliveira solicita reabertura das cozinhas comunitárias e restaurantes populares em CG

Nesse período de pandemia, muitas pessoas tiveram sua renda reduzida ou até mesmo perderam seus empregos. Esse agravamento da crise econômica e do desemprego, também traz o aumento da fome e da insegurança alimentar. Pensando nisso, a vereadora Jô Oliveira (PCdoB) protocolou junto à Câmara Municipal de Campina Grande, requerimentos que pedem a reabertura das cozinhas comunitárias e restaurantes populares do município.

Campina Grande possuía nove cozinhas comunitárias, localizadas nos bairros: José Pinheiro, Pedregal, Malvinas, Liberdade, Catingueira, Jeremias e Bodocongó, além dos distritos de São José da Mata e Galante. Dois restaurantes populares, um localizado no centro da cidade e outro no Distrito dos Mecânicos, também ofereciam refeições à população ao preço de R$ 1,00, beneficiando sobretudo as pessoas mais carentes do município. Porém, há cerca de nove anos todos esses equipamentos foram fechados. Sobretudo nesse momento, com o agravamento da fome, a reabertura das cozinhas comunitárias e restaurantes populares é incontestável, como afirma a vereadora Jô Oliveira.

Vereadora Jô Oliveira (PCdoB)

A vereadora também destaca que a alimentação é um direito social previsto no artigo 6º da Constituição Federal, e esses equipamentos são uma ferramenta importante na garantia desse direito. Além disso, a reabertura das cozinhas e restaurantes também pode ser uma forma de gerar renda aos agricultores familiares da região que, através de parcerias, podem escoar suas produções por meio do abastecimento desses equipamentos. Os requerimentos apresentados pela vereadora aguardam votação na Casa de Félix Araújo, para que possam ser encaminhados ao poder executivo.

“Esses equipamentos ofereciam refeições de qualidade a preços populares, garantindo acesso à alimentação a pessoas em situação de rua, estudantes que vinham de outras cidades, pessoas aposentadas, funcionários e funcionárias do comércio que trabalham no entorno desses equipamentos, entre outros públicos. E, sobretudo, no momento atual, onde o preço da cesta básica e o custo de vida como um todo aumentaram bastante, e em contrapartida a renda de muitas famílias diminuiu, as cozinhas comunitárias e restaurantes populares podem ser um instrumento para melhorar a segurança alimentar das pessoas mais carentes”, destacou.

OCUPAÇÃO – Dentro das reivindicações da população pela reabertura das cozinhas comunitárias e restaurantes populares, no dia 19 de abril, uma dessas cozinhas comunitárias, localizada no bairro do Jeremias, foi ocupada através de uma articulação de vários movimentos sociais e sindicatos que formaram o Comitê Sindical e Popular Contra a Fome. Desde então, por uma iniciativa da população e como forma de pressionar o poder público para que haja a reabertura desses equipamentos, estão sendo preparadas e distribuídas refeições aos moradores do bairro. As pessoas que compõem a ocupação também realizaram ato em frente ao gabinete do prefeito Bruno Cunha Lima, cobrando a reabertura desses equipamentos.

Redação Gabinete Paraíba com ASCOM / Jô Oliveira

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s