A VERDADE EM MARCHA

Por Ângelo Emílio da Silva Pessoa, em 08 de março de 2021.

Degradação de Alfred Dreyfus.
Imagem: Reprodução.

Em 1894 iniciou-se um escândalo na França, que envenenou a sociedade daquele país e as suas instituições por muitos anos.

Por uma soma de conveniência política, autoritarismo e interesses escusos, realizou-se um julgamento militar completamente viciado e forjado, a fim de culpabilizar um oficial do Exército apenas por sua ascendência judaica e porque isso convinha aos donos do poder.

Seu nome era Alfred Dreyfus. Durante anos, a grande mídia e os setores mais conservadores conseguiram manter aquela sentença absurda e injusta.

Mas a força da verdade prevaleceu e, depois de mais de uma década, Dreyfus foi definitivamente inocentado e os responsáveis por aquele abuso acabaram na lata de lixo que a história reserva aos pusilânimes de todos tempos e lugares.

Em 1898 o grande escritor Emile Zola publicou o célebre “Eu Acuso”, no qual, com grande coragem cívica, denunciou todo o tipo de abusos cometidos em nome da “pátria” e outras fabulações que mal conseguiam disfarçar os interesses mais escusos e sombrios daquela sociedade e a hipocrisia de boa parte que fingia acreditar naquilo que sabia que era a mais deslavada mentira.

Em 08 de Março de 2021, a verdade está em marcha.

Carta “J’accuse!”, publicada pelo escritor Émile Zola. Imagem: Reprodução/Getty Images.

Ângelo Emílio da Silva Pessoa

Professor do Departamento de História da Universidade Federal da Paraíba.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s