CURIOSIDADES: Por que a moeda brasileira se chama Real? Confira!

Mesmo desvalorizada diante da atual crise, moeda nacional tem sua importância histórica.

Cédulas e Moedas Brasileiras. Foto: Reprodução.

“Real”, no sentido de realeza, era a moeda adotada por Portugal e suas colônias desde a época das Grandes Navegações – o plural era “réis”, de onde vem a expressão “conto de réis”, que equivale a um milhão de réis. No Brasil, o Real português vigorou dos tempos coloniais até 1942, no auge do Estado Novo de Getúlio Vargas.

Quinhentos réis, no período do Brasil Império. Foto: reprodução.

Àquela altura, a inflação já tinha comido tanto o valor do velho real que a unidade básica da economia era o “mil reais” – “miréis” na fonética daqueles tempos. Getúlio, então, instituiu uma nova unidade monetária, o cruzeiro – este um nome 100% nacional, referindo-se ao Cruzeiro do Sul, a constelação mais distinta do nosso hemisfério. E cada cruzeiro valia mil reais.

Dez Cruzeiros com a imagem do Presidente Vargas. Foto: Pinterest.

“Daí em diante, houve uma série de desventuras inflacionárias e mudanças de moeda que o “Oráculo” (Revista Superinteressante) não consegue fazer caber neste post – quem viveu sabe, quem não viveu, nem imagina.”

Em 1994, enfim, a equipe de FHC lançou o Plano Real. Não foi um simples corte de zeros. Houve um trabalho que envolveu saneamento das contas públicas, com cortes violentos de gastos (de modo a controlar a própria emissão de moeda), e, mais tarde – a partir de 1999 –, com a adoção do regime de “metas de inflação”.

Presidente FHC. Foto: Divulgação/PSDB.

Grosso modo, esse regime diz que, se a inflação subir além de um patamar aceitável, deve-se aumentar os juros básicos da economia. Juros altos freiam o consumo e os financiamentos bancários. Isso esfria a economia. Passa a circular menos moeda, e o valor do dinheiro se mantém.

Por que o novo Real ganhou esse nome? Porque ele matava dois coelhos com uma só: tem fundo histórico, já que é o nome da moeda anterior ao cruzeiro, e remete à ideia de uma moeda com “valor real”.

Fonte: Revista Superinteressante.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s