“Estamos perdendo a sensibilidade”, diz Presidente do Santos, que defende paralisação do futebol

Declaração de Andrés Rueda vem um dia após o treinador do América-MG, Lisca Doido, criticar a CBF por confirmar a Copa do Brasil em meio à explosão de casos e mortes por Covid-19

José Carlos Peres, presidente do Santos — Foto: Ivan Storti/Santos FC

Em entrevista à Folha de S. Paulo nesta quinta-feira (4), o presidente do Santos, Andrés Rueda, defendeu a paralisação do futebol por conta da escalada vertiginosa de casos confirmados e mortes em decorrência da Covid-19 no país.

“Com dor no coração, a situação está nos assustando muito, estamos perdendo a sensibilidade, falamos de vidas que não têm sentido de serem perdidas. Qualquer medida para salvar uma vida vale”, disse Rueda.

“O protocolo [do futebol] é coerente, mas, mesmo assim, a coisa foge do controle de uma maneira geral. E o futebol também tem que ter uma participação no sofrimento, isso dói, mas precisamos parar”, completou o dirigente.

Segundo Rueda, apesar de seguir todos os protocolos, o Santos já registrou infecções por Covid-19 em praticamente todos os seus jogadores. “O Santos cumpre os protocolos, mas praticamente o elenco inteiro já pegou. Seria mais prudente, embora doa na carne, entrarmos em um período de paralisação. Suspender o campeonato mesmo, embora as entidades tenham tomado um cuidado excelente”, pontuou.

A declaração do mandatário do Santos vem um dia após o técnico do América-MG, Lisca Doido, pouco antes de uma partida, criticar a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) por confirmar a realização da Copa do Brasil.

“É quase inacreditável que saiu uma tabela da Copa do Brasil hoje com jogos dia 10, 17, e com 80 clubes que nós vamos levar jogadores com delegação de 30 pessoas pra um lado e pro outro do país. Nosso país parou, gente. Não temos lugar nos hospitais”, afirmou Lisca.

O técnico ainda se disse “apavorado” e lembrou do colapso nos hospitais brasileiros. “Eu estou perdendo amigos, amigos treinadores, gente. Não é hora mais, é hora de segurar a vida. ‘Ah, porque aqui no Mineiro é mais perto’, mas vai pegar uma delegação do sul e levar pra Manaus. Como que vocês vão fazer isso? Presidente Caboclo, pelo amor de Deus! Juninho Paulis, Tite, Cléber Xavier, as autoridades. Nós estamos apavorados, pelo amor de Deus”, disparou.

Fonte: Revista Fórum

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s